Um dia para Conhecer Ilhéus

Em Janeiro do ano passado, fui a Ilhéus na “ponga”, com a família de uma amiga. Foi meio que de surpresa, pois estávamos voltando do reveillon e então eles decidiram dar uma passada lá para visitar a família. Adorei o desvio de caminho, pois ainda não conhecia a cidade histórica do cacau e estava muito curiosa. Minha passagem por Ilhéus foi breve, praticamente um dia só, mas deu pra ver muita coisa legal e sentir o clima do lugar. Fiquei com muita vontade de voltar e ficar mais tempo. Depois dar um pulinho em Itacaré, porque né…

O centro histórico da cidade se mistura com o centro comercial, e fica tudo pertinho da orla, num clima bem descontraído e praiano. A gente vai passeando pelas lojas, e daqui a pouco, OPA!, aquilo ali é a casa de Jorge Amado? Anda mais um pouquinho e EPA!, é o Vesúvio ali mesmo? Bem assim, tudo ao mesmo tempo.

Bataclan, Ilhéus.

Bataclan, Ilhéus.

Começamos o passeio pelo famosíssimo Bataclan. O cabaré que ficou famoso graças ao romance Gabriela, Cravo e Canela, onde parte do dinheiro do ciclo do cacau foi dignamente gasto. Hoje em dia, lá funciona um restaurante bem chiquezinho, todo decorado com muitas plumas em tons de rosa choque, quadros com dançarinas de can can e tudo o que lembre os tempos antigos da propriedade de Maria Machadão.

Interior do Bataclan.

Interior do Bataclan.

Bataclan, Ilhéus.

Bataclan, Ilhéus.

Dizem que existe uma passagem secreta entre o Bataclan e o Vesúvio, o bar do “seu Nacib”. Os coronéis diziam às esposas que estavam apenas indo tomar umas ali no bar, e iam mesmo, mas depois seguiam direto para o cabaré. Práticos e espertos.

Vesúvio, Ilhéus.

Bar Vesúvio

Por ali também fica a lindíssima Catedral de São Sebastião. Bem de frente para o Bataclan e para o bar.

Catedral de São Bento.

Catedral de São Bento.

Andando mais um pouquinho, chegamos à casa onde morou Jorge Amado. A Casa de Cultura foi uma das coisas que mais gostei por lá. Tem tudo da história do escritor, a visita é guiada e a entrada é muito baratinha (menos de 5 reais, se não me engano). Sou apaixonada por Jorge Amado. Um dos meus livros preferidos da vida é Capitães da Areia. Lá eu descobri uma novela chamada “Lenita”, amei. Preciso ler.

Casa da Cultura de Jorge Amado.

Casa da Cultura de Jorge Amado.

Janela com vista para a Catedral.

Janela com vista para a Catedral.

Meu nome, meu nome, meu nome!

Meu nome, meu nome, meu nome!

O último ponto que visitamos foi o Cristo, que fica na Praia do Cristo. Não tem muito o que falar, é só uma estátua no meio do estacionamento. Olhamos, tiramos foto, depois fomos tomar sorvete. Esqueci o nome da sorveteria, mas ela fica bem em frente ao vesúvio e o sorvete é muuito bom!!

No fim da tarde ainda fomos passear em uma praia cujo nome não lembro. Gostei muito da cidade e fiquei com vontade de voltar, até porque não comprei nenhum daqueles chocolates com formatos interessantes. Fiquei devendo isso pras amigas.

Anúncios